sábado, 15 de abril de 2017

Através das Lentes: Morretes

     Esses dias, mais especificamente mês passado, tive a oportunidade de registrar um momento lindo e inesquecível na vida de um casal: a gravidez. Por indicação de uma querida amiga, a Isadora e o Thiago me encontraram e conversamos para falar mais sobre os detalhes de como funcionaria a sessão fotográfica. O local escolhido foi Morretes, cidade próxima a Curitiba e com um charme todo especial que tentamos todos capturar durante as fotos: dezenas de portas e janelas de diferentes tipos e cantinhos inexplorados da cidade. Senti que o Sol estava a nosso favor e tivemos a oportunidade de fazer um pequeno turismo como pessoas em dia de folga e visitar o lado histórico da cidade, almoçar comidas deliciosas, além de tirar fotos em um curioso barco que convenientemente passava pelo rio à nossa frente. 
     Resumindo, nem senti como se estivesse trabalhando. Se antes desse dia eu havia deixando a minha câmera empoeirando no fundo do armário, hoje posso dizer que é incrível como uma pequena viagem já nos trás de volta toda a inspiração que deixamos de cultivar em dias comuns. Como sempre, as fotos podem ser vistas logo abaixo no post. Espero que possam absorver um pouco a atmosfera do belo dia que tivemos por essa cidadezinha! 




sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Diário de Viagem: Apiaí

























     Após um ano sofrido e monótono como 2016 foi para muitos de nós, 2017 me chegou para quebrar esse estigma com a oportunidade de viajar para a não tão pequena e charmosa cidade de Apiaí, perdida no interior de São Paulo e conhecida por suas estradas semelhantes ao rastro de uma cobra. O trecho Curitiba - Apiaí me lembrou especialmente disso e posso dizer que da próxima vez que visitar a cidade levarei remédios de enjoo com fácil acesso.
     Visitei o lugar por alguns dias acompanhada da Monize, blogueira do Corujas + Livros e nos hospedando na casa de uma amiga na cidade, embora possam ser encontrados hotéis e pousadas espalhadas pelo centro. Posso dizer que nos surpreendemos com o que a pacata região tinha a nos oferecer, superando nossas expectativas da pequena cidade do artesanato. Além de estradas sinuosas, a mesma possui muitas ruas elevadas graças à geografia serrana e os arredores ainda contam com o Morro do Ouro, que como o nome já diz foi uma área de caça ao ouro e possue trilhas que mostram pedacinhos da história com os túneis de mineração e um mirante para apreciar a bela vista de cima.
     Vinte kilômetros à frente encontra-se também o PETAR, parque nacional repleto de cavernas e cachoeiras que podem ser acessados com acompanhamento de um guia turístico. Esta segunda opção estava em nossos planos até voltarmos de nossa subida da trilha e descobrirmos o quão sedentárias nos tornamos ao longo da vida, porém logo pretendemos voltar para terminar nosso passeio pelo parque para analisar estalactites, sentir morcegos invadindo nosso espaço pessoal e pular em algumas cachoeiras quando o tempo nos deixar, o que espero que seja logo.
     As fotos desta curta, porém incrível, viagem podem ser vistas abaixo assim como algumas outras podem ser encontradas em meu Instagram. Aproveitem a vista!